domingo, 31 de maio de 2009

A importância das proteínas para os seres vivos

Os seres vivos possuem as mais variadas características, estas são hereditárias, ou seja, são transmitidas de pais para filhos. E são resultado da interação entre moléculas que formam o organismo. Dentre estas moléculas podemos citar as proteínas, que é uma das moléculas fundamentais no organismo, por estar relacionada à tradução e transcrição do DNA.
O DNA é a única molécula capaz de sofrer autoduplicação, além de ser considerada semiconservativa, uma vez que cada molécula nova apresenta uma das fitas vindas da mãe e outra fita recém sintetizada, e é a partir do DNA ocorre o processo transcrição, com a fabricação de RNAs transportadores, ribossômicos e mensageiros. Cada um destes elementos tem uma função exclusiva e muito importante no processo seguinte, que é o processo de tradução onde se formam uma ou mais proteínas. As proteínas sintetizadas possuem características próprias, desempenhando funções específicas no organismo. Qualquer anormalidade genética reflete diretamente sobre a proteína, comprometendo a forma estrutural e o funcionamento desta, muitas vezes prejudicando o organismo. Estas anormalidades podem ser causadas por diferentes motivos, podendo ser pela deleção de um aminoácido decorrente de uma síndrome genética transmitida ao mecanismo de transcrição, por uma simples troca de aminoácidos, pela colocação de outro aminoácido que não deveria ser introduzido em certa posição na cadeia peptídica, ou ainda pela inversão da posição modificando a ordem seqüencial dos aminoácidos. Essas alterações normalmente podem resultar na inativação de uma ou mais proteínas. Esta inativação pode causar danos leves ou graves ao organismo. Podendo ser simples alterações na cor do cabelo, cor dos olhos, ou cor da pele, ou até mesmo deformações ou doenças consideradas mais graves.
As proteínas estão envolvidas também em doenças como o Alzheimer e a esquizofrenia, uma vez que uma proteína chamada fosfolipase A2 um tipo de proteína que acelera reações químicas. Pacientes com doença de Alzheimer apresentam quantidades reduzidas da enzima fosfolipase A2, encontrada no sangue e nas células nervosas, e os paciente com esquizofrenia apresentam quantidades elevadas desta enzima. Daí nota-se as variadas funções das proteínas em nosso corpo e a sua extrema importância em quantidades adequadas em nosso organismo.

Referenciais bibliográficos:
LOPES, R. J. Enzima fornece diagnóstico de Alzheimer, folha de são Paulo on line,2009.
TUNES, SUZEL. Enzima denuncia Alzheimer: Identificada molécula que pode servir para diagnosticar doença anos antes de sua manifestação, FAPESP, 2002.
www.revistapesquisa.fapesp.br> Acesso em 11/05/2009

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário